[Espanha] Manifestação antifascista em Zaragoza, 20 de novembro

Na terça-feira, 20 de novembro, em Zaragoza, se fará uma manifestação antifascista às 19h30, que começará na praça de la Magdalena.

Sob o lema “defendamos nossos bairros contra o auge do fascismo”, sairemos à rua em dia tão assinalado como o dia do falecimento do ditador fascista Franco e ante a situação política que estamos vivendo, onde as ratas fascistas deixam de se esconder e saem para fazer-nos ver e sentir que o regime segue tão vigente como sempre e que não descansarão até ver toda a dissidência submissa.

Pois é esta demonstração onde agora mais que nunca temos que sair à rua e dizer-lhes que não nos agacharemos, que não nos renderemos. Que seguiremos lutando para conseguir um mundo livre, solidário, comunitário, feminista e antiautoritário.

Façamos as ruas nossas!

Conteúdos relacionados:

[Espanha] Arranca o mês de memória e luta antifascista de Zaragoza

[Espanha] Zaragoza: Novembro Antifascista 2018

agência de notícias anarquistas-ana

Não é meia-noite
e as mariposas cansadas
já dormem nas praças.

Humberto del Maestro

Na guerra social nenhum guerreirx está só. Faixa em um viaduto de Porto Alegre (RS) em cumplicidade com Anahí | Hugo | Nicolas | Kevin | Misha

– Segue em curso a guerra …

– Mas que guerra? Rapaz!

– Ora, essa guerra latente e cotidiana, velada e explícita dos Estados, suas leis, empresas, seus tribunais e forças repressivas, telejornais, mineradoras, agronegócios, proprietários, seu modo de vida imposto, toda sua rede de dominação.

Na guerra social nenhum guerreirx está só

Anahí | Hugo | Nicolas | Kevin | Misha

Ke viva a anarkia

Sempre houveram, sempre haverão aqueles que não baixam a cabeça e respondem frente a guerra que é imposta com toda energia, amor pela liberdade e inflamado ódio contra quem a toma de nós.

Mikhail Vasilievich Zhlobitsky, Misha, respondeu aos ataques das forças repressivas russas, a FSB (Serviço Federal de Segurança), inimiga por natureza dos anarquistas. Que ataques? Com a celebração da Copa do Mundo o Estado russo botou em marcha uma tormenta repressiva contra anarquistas e antifascistas, prendendo, torturando inúmeros anarquistas de distintas regiões da Rússia. A FSB forjou a existência de uma organização terrorista anarquista fantasma obrigando anarquistas a assumir participação através de espancamentos e simulações de execução. Diante de uma tormenta que não passou com a Copa do Mundo e sua farra, Misha, foi visitar a sede da FSB em Arkhangelsk, norte da Rússia, no dia 31 de outubro, acompanhado de um artefato explosivo com acionamento imediato. No saguão de entrada se despediu da vida ferindo junto três agentes da FSB.

Kevin Garrido foi assassinado dentro da penitenciária Santiago 1, no dia 02 de novembro. Segundo a Gendarmeria (policia militar chilena) foi esfaqueado por outros presos. Kevin foi um sujeito indômito, hostil a dominação, foi perseguido pela polícia, acusado de responder a guerra imposta com guerra, foi preso, fugiu, foi recapturado, julgado, condenado, e em cativeiro, novamente, é assassinado sob custódia do Estado chileno, ainda no seu funeral a polícia apareceu para tentar agredir quem lhe dava uma última despedida.

Anahí Esperanza Salcedo não esqueceu que há 119 anos Ramón Falcón, chefe da polícia argentina, organizou uma chacina contra um protesto do 1° de Maio em 1909 em Buenos Aires, fato pelo qual foi morto por Simón Radowitzky que, com 17 anos, jogou uma bomba na carruagem onde o tirano estava. Anteontem, 14 de novembro de 2018, perto das 17 horas, Anahí levou um explosivo até a monumental tumba desse tirano, para que a memória do assassino não fique na paz do sistema. Mas, o artefato detonou antes do tempo, e ela está ferida, hospitalizada e detida.

HugoAlberto Rodriguez estava junto com Anahí na tumba de Falcón, naquela tarde. Com a coragem e o afeto daqueles que arriscam a vida e a liberdade agredindo o que agride, permaneceu com ela depois da detonação, ainda com as previsíveis consequências de ser detido.

Marcos Nicolás Viola foi detido, também no 14 de novembro de 2018, já pela noite, após ter jogado uma mochila com um artefato explosivo na casa do Juiz Claudio Bonadio. Esta “autoridade” é a encarregada do processo contra os 33 detidos pelos protestos no Congresso contra as reformas da previdência, em dezembro de 2017. Entre os detidos, estavam Pablo Giusto¹ e Diego Parodi², os quais receberam companhia e comida de Marcos Nicolás, quando estiveram sequestrados. Marcos Nicolás, indignou-se contra aquele que, assinando um papel, engaiola a vida das pessoas que não se calam diante das agressões democráticas e reformistas.

– Segue em curso a guerra …

E existem aqueles que respondem à guerra com guerra!

No território controlado pelo Estado argentino, os presidentes e líderes econômicos vão se reunir para tomar decisões sobre o mundo. Há quem diga que os dois ataques explosivos tem relação com o G20, reunião macabra que orientará as linhas da dominação, que ostenta segurança e consumismo, mas que saberá, também, que pelo menos existem uns loucos que não permaneceram indiferentes à dominação e… atacaram.

Que a fera não consiga quebrar a gaiola, que não consiga deter o carro, que morra no combate, ou que não ataque conforme às idéias dos “especialistas”, não pode desvalorizar o instinto fundamental de rosnar – não! E bater contra tudo o que oprime.

A apatia frente esta guerra em curso é um caminho quase seguro à submissão. Quando a morte, a tortura, os abusos, não provoquem nada nos corações, saberemos que esses corações estão mortos. Quando os ataques contra a grande máquina da dominação não provoquem pelo menos um sorriso em nossos próximos, saberemos que estão perdendo a cumplicidade da rebeldia. Não manter-se conformado é um sinal saudável de disposição de defender a vida contra a dominação, seus tentáculos, valores, conceitos e imposições… E estamos tão vivos!!!

É certo que “Na guerra social nenhum guerreirx está só”, nós, inimigos de toda autoridade, amantes da liberdade, brotamos de toda terra, não obedecemos as fronteiras criadas pelas guerras dos Estados, suas leis, empresas… Estamos tão vivos que não podemos fazer outra coisa que nos dispor a mandar um aceno para todos os que mostram uma genuína hostilidade contra a dominação.

[1] No protesto contra as reformas da previdência, que teve como característica principal a chuva de pedras contra os agentes da ordem, ele foi identificado, detido e acusado de ter jogado pedras contra os policiais, e de ter jogado uma bicicleta e mostrado uma faca quando o identificaram para detê-lo. Foi solto em 28 de março de 2018.

[2] No mesmo protesto, ele foi identificado, detido e acusado de ter jogado uma bomba molotov contra um policial e obstaculizado a sessão do Congresso, ficou sequestrado até setembro de 2018.

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/11/15/argentina-jovem-lanca-bomba-em-casa-de-juiz-argentino-e-jazigo-do-ex-chefe-de-policia-ramon-falcon-e-atacado-a-duas-semanas-do-g20/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/11/05/chile-santiago-companheiro-kevin-garrido-assassinado-na-prisao/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/11/02/russia-em-arkhangelsk-o-anarquista-misha-zhlobitsky-explode-a-recepcao-do-fsb/

agência de notícias anarquistas-ana

Flores silvestres
pequeninas e sem brilho
à espera de abelhas…

Goga

[Galiza] Nova okupação em Compostela: “CSOA O Aturuxo da Marias”

C o m u n i c a d o

Boas! Somos um grupo de pessoas que vive em Compostela, que busca recuperar espaços comuns, tecer e fortalecer redes entre as pessoas dos bairros. Estamos em uma cidade configurada pela especulação, pela precariedade econômica e pelo turismo insustentável, em que o isolamento e a falta de apoio entre as pessoas estão na ordem do dia. Numerosos imóveis estão abandonados e alheios às necessidades das pessoas.

Diante deste cenário, consideramos legítimo recuperar espaços mortos e vazios para enchê-los de vida. É por isso que queremos construir um centro social okupado e autogerido, onde todas as pessoas decidam e contribuam. Um espaço de confiança e segurança que não é exclusivo da juventude, mas que todas as experiências tenham espaço. Sem mais, apresentamos com muito entusiasmo o CSOA O Aturuxo das Marías.

FB: Csoa O Aturuxo Das Marías

agência de notícias anarquistas-ana

Sobre o sino,
Repousa e dorme
A borboleta.

Buson

[Argentina] Onde estão as armas?

Sobre a invasão absurda da polícia em uma biblioteca anarquista em Buenos Aires nesta quinta-feira, 15 de novembro.

“Nada de importante, parece tudo muito arrumado aqui dentro”, garante uma “alta fonte” da polícia a um jornalista do Infobae. Por ordem do juiz Julián Ercolini, os membros da PFA (armados para um combate feroz) inspecionam um local libertário da rua Brasil 1500, no bairro de Constitución, onde funciona o Ateneu Anarquista da Constitución(ateneoanarquistadeconstitucion.espivblogs.net) no espaço do que foi a antiga Federação Libertária Argentina (FLA). Uma das bibliotecas mais reconhecidas sobre anarquismo da Argentina.

“Nada importante”, disse um policial aos repórteres, depois de esmiuçar a biblioteca. Impossível não trazer à mente a lembrança de Emilio Mignone: Quando o coronel Jorge Alberto Maríncola entrou no campus da Universidade Nacional de Luján (UNLu), e saiu para ver o que era o reitor Emilio Mignone. Pensando seguramente em “uma cova de subversivos”, a primeira coisa que o militar fez foi perguntar:

Onde estão as armas?

“Na biblioteca”, respondeu Mignone.

Maríncola não captou a ironia e mandou vasculhar a biblioteca. Seus soldados não encontraram nada. Nada mais que livros. Que arma mais perigosa para o poder autoritário que os livros?

Livros, como em 1976, hoje. E a mesma estupidez policial. O mesmo absurdo. As mesmas armas perigosas.

Revista Sudestada

Siga-nos no Instagram: https://www.instagram.com/sudestadarevista

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/11/15/argentina-jovem-lanca-bomba-em-casa-de-juiz-argentino-e-jazigo-do-ex-chefe-de-policia-ramon-falcon-e-atacado-a-duas-semanas-do-g20/

agência de notícias anarquistas-ana

não tenho país
nem casa nem riqueza
e como me sinto bem!

Rogério Martins

Vamos falar sobre o caso do fim do Projeto Mais Médicos no Brasil?

por Federalista Ácrata | 15/11/2018

Bem, é claro que o intuito do Bolsonaro era cancelar o programa. Em seu projeto, se é que pode chamar aquilo de projeto, já falava que ele iria querer cortar o dinheiro dado ao governo cubano, e pagar somente ao profissional. Já sabia que ele queria cancelar o projeto, mas que não ia tomar a medida impopular assim, e fez condições que Cuba não aceitaria, que é receber parte do dinheiro do profissional.

Acontecia desde 2013, quando começou o projeto, que muitos reacionários se incomodavam com ele. Por que era um projeto ruim? Piorou a saúde do país? Não, porque era do PT.

Sempre se via várias críticas ao programa, mas nada concreto. Até teoria da conspiração, alegavam que eram soldados cubanos que iam pegar em armas e ajudar o PT a implantar a ditadura do proletariado.

Mas precisamos sair destas linhas de pensamentos tão simplistas, ingênuas na prática, mas perigosas nas consequências. Os médicos cubanos ajudaram muito o país. Melhoraram, e muito, o problema grave que é a Saúde no país. Estava longe de resolver todo o problema, mas amenizou bastante na questão de faltar médicos para atendimento.

Porém, com toda a intenção e disposição em desagradar gregos e troianos, é preciso dizer que o projeto em si, para o médico cubano, é o exemplo clássico de que o Marxismo não liberta o trabalhador de seus algozes.

Ele continua tendo a sua força de trabalho roubada, só que o patrão passa a ser o Estado. E Cuba roubava do trabalho dos médicos. Muito mesmo.

Marxistas, tal como os reacionários, aliás, tão reacionários quanto, vão dissimular e justificar suas ideologias simplistas e maniqueístas, dizer que o Estado tinha o direito de receber isso porque dava educação para que o indivíduo se tornasse médico.

Se você concorda com uma linha de pensamento dessa, você está no período errado, deveria voltar uns 500 anos, onde acha que o Estado monopolista, proprietário de bens inigualáveis em comparação ao indivíduo, inclusive bens territoriais, ao usar de seu monopólio, que restringe a todos, o acesso a uma formação, se tornar dono da produção daquele indivíduo.

É algo desumano, é escravista. É considerar o indivíduo propriedade monopolizada do Estado, o qual a sua produção deve ser paga àquele que comprou o direito de usufruí-la.

Não sabemos como Bolsonaro vai lidar com a questão da saúde. Provavelmente de modo ruim. As empresas de Planos de Saúde é que devem estar felizes.

No Brasil onde até a saúde privada é deficiente, você tem muita demanda para médicos privados, e pouca oferta. A situação dos problemas na saúde pública, eram parcialmente contornados com um programa que ajuda a curto prazo a resolver o problema de falta de profissionais. Tirar da saúde pública, que também tinha muita demanda, é algo bem grave e irresponsável.

Sim, temos um presidente irresponsável. É preciso dizer isso. O maior prejudicado não será Cuba. Seus médicos serão muito bem recebidos em qualquer outro país que aceitará as condições exploratórias de Cuba.

Mas o Brasil ficará sem médico para tratar o seu povo, e com um presidente que não quer investir em educação superior, que diz que brasileiro tem tara por formação superior, sei que ele não vai resolver a falta de médicos com formação básica e média.

agência de notícias anarquistas-ana

Neblina sobre o rio,
poeira de água
sobre água.

Yeda Prates Bernis