Ana Paula da Silva (PDT): resistência ou complacência?

ana-paula-da-silva-pdt-resistencia-ou-complacenc-1

por Mirna Wabi-Sabi | 07/02/2019

Já deu de comentários sobre o decote da mulher, certo? Solteira, de 40 e tantos anos de idade, chegando produzidaça mostrando o corpo não é problema de ninguém. O debate não devia nem ter começado, muito menos quando envolve a palavra com P, que pertence apenas às próprias pessoas que se auto-identificam e se empoderam com ela.

O que não podemos fazer é deixar o feminismo ser apropriado por pessoas que se propõem fortalecer a hegemonia patriarcal, branca e capitalista.

Ana Paula da Silva (PDT) visa combater ou fortalecer o status quo? Supere o peito e ouça as palavras. Devemos lembrar que ela é politica, portanto fala o que o povo quer ouvir, não necessariamente cumpre promessas, e depende completamente do bom funcionamento do mecanismo estatal, mesmo quando é liderado pela oposição.

Como partido, o PDT tem muito a ganhar com essa polêmica. Numa conjuntura extremamente conservadora (machista), e um povo em grande parte critico à atual liderança, criar uma imagem feminista é eficaz para chamar a atenção de todos e todas que visam um estado “mais de esquerda”.

Nas politicas públicas, ela representa resistência ou complacência? Em uma entrevista¹, Paulinha fala claramente que, enquanto não votaria para Bolsonaro, acredita que “o Estado tem que funcionar”. Além disso, ela se considera amiga do advogado Jorge Bornhausen, independentemente de diferenças ideológicas.

Esse homem foi filiado à ARENA, o partido que “sustentava o Regime Militar²”. É complicado falar que “amigos não tem fronteiras” e superam divergências politicas, quando esse mesmo amigo literalmente financia sua campanha.

Não apresento respostas, o campo politico está tumultuoso demais para soluções diretas e claras. Mas podemos desenvolver um olhar mais critico em relação à mídia para não cairmos em armadilhas. Não se deixe distrair por objetos cintilantes, ou decotes extravagantes. Deixe a militância onde ela pertence, nos corações da verdadeira resistência.

[1] https://www.youtube.com/watch?v=aa20t1mydGM&feature=youtu.be

[2] https://pt.wikipedia.org/wiki/Alian%C3%A7a_Renovadora_Nacional

agência de notícias anarquistas-ana

Imóvel, o gato,
olha a flor de laranjeira.
Eu olho o gato.

Jorge Lescano

Leave a Reply