Novo vídeo: “Da Democracia à Liberdade – CrimethInc. no Brasil”

Democracia é o ideal político mais universal de nossos dias: George Bush o usou para justificar a invasão do Iraque; Dilma Rousseff parabenizou as pessoas que tomaram às ruas em 2013 por se manifestarem “democraticamente”; o movimento Occupy Wall Street alegou praticar a democracia em sua forma mais pura. Da República Popular Democrática da Coreia do Norte até a região autônoma de Rojava, praticamente todo governo e movimento popular diz ser democrático.

E, no entanto, foi a democracia que levou tanto Donald Trump como Jair Bolsonaro ao poder. Isso para não mencionar Adolf Hitler e o partido Nazista.

Impelidos por nossas experiências em movimentos sociais, retornamos essas questões. Nossa conclusão é que os dramáticos desequilíbrios nos poderes políticos e econômicos que levaram as pessoas às desde a Primavera Árabe não são defeitos incidentais em democracias específicas, mas características estruturais que datam das próprias origens da democracia; elas aparecem em praticamente todo exemplo de governo democrático da história. A democracia representativa preservou todo o aparato burocrático que foi originalmente inventado para servir aos reis; a democracia direta tende a recriá-los em escalas menores, mesmo fora das estruturas formais do estado. Democracia não é o mesmo que auto-determinação.

Mas que é democracia precisamente? Como podemos nos defender contra tiranos democraticamente eleitos? Existe uma diferença entre governo e autodeterminação? Existem outras maneiras de descrever o que estamos fazendo juntos quando tomamos decisões? Com base em Da Democracia à Liberdade, o último livro da CrimethInc., vamos explorar essas questões e muito mais.

>> Assista o vídeo (21:21) aqui:

https://vimeo.com/355545777

antimidia.noblogs.org

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2019/07/23/porto-alegre-rs-video-turne-crimethinc-resistencia-anarquista-na-era-trump/

agência de notícias anarquistas-ana

no mesmo banco
dois velhos silenciam
no parque deserto

Carol Lebel

Leave a Reply