[Espanha] CNT Jerez denuncia hostilidade aos imigrantes em sua sede

Nós da CNT de Jerez, queremos denunciar o assédio que a Polícia Nacional vem realizando nos últimos tempos em torno das instalações de nosso sindicato, especialmente pela razão de imigrantes de diversos países participarem de nossas atividades. Há muito tempo temos presenciado como diversos agentes da Polícia Nacional pedem a documentação e revistam jovens imigrantes que vêm a nossa sede para aulas de espanhol, assessoramento e etc. Lembramos que a Rede de Apoio a Imigrantes “Dimbali” utiliza nossa biblioteca durante vários dias da semana para atividades de atenção aos estrangeiros.

Mas a última gota aconteceu na sexta-feira, 16 de agosto, às 19h30, quando dois agentes da Polícia Nacional entraram em nosso sindicato, com pressa e maus modos, querendo levar um dos garotos que vinham às aulas de espanhol que ocorriam em nossa biblioteca.

O garoto, de nacionalidade marroquina, foi acusado de vender drogas com outros dois jovens, do lado de fora, na Plaza del Arenal. O jovem vestia apenas uma bermuda e uma camiseta, e mostrou seus bolsos vazios. Mas um dos agentes insistiu em tê-lo visto vendendo drogas mesmo sem apresentar nenhuma evidência. Diversas pessoas, tanto do nosso sindicato como da Rede, conhecem o garoto, e o perfil dele não se enquadra em nada com o descrito. Ele mora em um apartamento supervisionado por uma associação e dedica-se a estudar e formar-se profissionalmente. Os agentes se foram, sem sequer identificar o jovem, e foram advertidos por um companheiro que não podiam entrar em nossas instalações sem uma Ordem Judicial e de forma arbitraria. O garoto acabou chorando de medo, sem ter feito nada.

Queremos chamar a atenção que desde de a época do franquismo, agentes da Polícia Nacional não entravam no Edifício dos Sindicados para algum tipo de intervenção.

Soma-se a isso o fato da presença constante de agentes “à paisana” (“secretos”) nas imediações de nossas instalações que até fotografam as pessoas que acessam o prédio.

Com este comunicado, queremos denunciar a intenção dos corpos policiais de criar situações de sobressalto e medo nos coletivos que dão apoio e abrigo aos imigrantes na nossa cidade, talvez com uma intenção de criminalizar e ridicularizar a solidariedade. Parece que eles também querem confundir a opinião pública sobre nossas atividades, dedicadas ao nobre propósito de formação e promoção dos grupos vulneráveis, associando-as ao tráfico de drogas, situação com a qual não temos a mínima ligação.

Os imigrantes que já passam por inúmeras dificuldades, além do desprezo que infelizmente sofrem com uma parte da população, agora têm que sofrer assédio e intimidação da polícia.

Desde já advertimos que não vamos cessar nossas atividades de solidariedade humanitária e internacionalista, e que responderemos com demandas legais qualquer nova tentativa de invasão policial arbitrária em nossas instalações.

Jerez,  22 de Agosto de 2019.

Federação Local dos Sindicatos da CNT de Jerez de la Frontera

Tradução > Daitoshi

agência de notícias anarquistas-ana

Venta. Folhas correm.
Fico preocupado e penso
na volta pra casa.

Thiago Souza

Leave a Reply