[Equador] Manifestação contra a xenofobia em Quito

Na sexta-feira, 30 de agosto, por volta das 16h30, na praça Simón Bolívar, em Quito, se concentraram grupos urbanos juvenis acompanhados de ativistas e movimentos sociais para protestar contra a onda de xenofobia que se espalha nas redes sociais e na sociedade, e que atropela os direitos dos imigrantes.

Nesta ofensiva, os meios de comunicação de massa, juntamente com as instituições estatais, manipulam e desviam a atenção dos problemas objetivos da sociedade, que nos afetam independente da nacionalidade, como o entreguismo neoliberal, a falta de soberania com relação às sementes, a precarização laboral, a exploração da terra, a contaminação da água. Querem que acreditemos que o imigrante é o culpado dos problemas sociais, quando nosso real inimigo é a burguesia e o capitalismo.

A concentração teve boa acolhida entre os transeuntes. Por volta das 17h30, os manifestantes trataram de avançar de forma pacífica pela rua Guayaquil para visibilizar suas faixas e o apoio aos imigrantes.

“Ninguém é ilegal” ou “Bem-vindos imigrantes” foram alguns dos lemas gritados no extremo norte do centro histórico de Quito.

Por outro lado, o operativo da polícia nacional, em seu afã repressivo de controlar tudo e impedir o protesto, terminou exercendo sua autoridade através da agressão física aos manifestantes, onde deixou três pessoas feridas. Uma delas precisou de sutura na altura do crânio, e outra no lóbulo da orelha. A polícia também utilizou gás de pimenta para dispersar os manifestantes.

As reprimendas que o Estado oferece para estes grupos que lutam pelos direitos humanos, deixa evidente a fascistização que vive a sociedade e como as pessoas terminam sendo cúmplices desta violência que se torna cotidiana.

Tradução > Sol de Abril

agência de notícias anarquistas-ana

gotas de orvalho
cobrem a borboleta
camuflagem de prata

Sérvio Lima

Leave a Reply