[Alemanha] Embaixada grega em Berlim é ocupada: Solidariedade com as okupas na Grécia!

Desde 15 de julho de 2019, uma onda de repressão contra os espaços okupados na Grécia tem ocorrido com força total. Portanto, hoje, 23 de dezembro de 2019, a ação simbólica, ou melhor, a ocupação da embaixada grega em Berlim-Mitte (centro da cidade de Berlim, Enough 14), aconteceu como uma ação direta de solidariedade.

No dia 20 de novembro de 2019, o Ministro grego da Ordem Pública, Chrisochoidis M., emitiu um ultimato de 15 dias contra o cenário autônomo, com a opção de deixar os prédios e casas ou assinar um contrato com os proprietários.

Após o ultimato expirar, os quatro primeiros despejos ocorreram dentro de poucos dias na região metropolitana de Attica. No período anterior, aconteceu o seguinte: 15 espaços okupados ou projetos de moradia auto-organizados foram violentamente despejados, a polícia invadiu os espaços de informação autônomos da ASOEE (Universidade de Economia), a maioria parlamentar aboliu o direito a asilo nos campi universitários, o direito penal está sendo reforçado, pessoas foram brutalmente espancadas, agressões sexistas ocorrem diariamente, e em vingança pelo aprisionamento por razões políticas ou ideológicas (o caso do anarquista Kortesis Ch. com a Leroy Merlin), relatórios são feitos pela polícia (o caso do anarquista V. Stathopoulos) e imigrantes ou fugitivos foram secretamente transportados do centro da cidade para prisões de deportação.

A intensificação da repressão como uma tática não é apenas outra opção de dominação em um período instável, mas a única possibilidade de polarização social.

O Estado está se armando contra a resistência que se aproxima, como resultado de uma expansão da exclusão social, visando adaptar a sociedade.

O cenário distópico de adaptação é causado pelos ataques, como parte essencial da retórica da direita de “dever de obediência, segurança e desenvolvimento”. Ao mesmo tempo, o projeto do ex-governo de esquerda do SYRIZA é reiterado ou melhorado.

As bases para isso serão formadas através da estreita cooperação harmoniosa com o judiciário “independente”.

Por um lado, há a proposta por absolvição do promotor público grego Oikonomou para toda organização nazista Aurora Dourada e a única proposta de condenação de Roupakias G. em 17 de dezembro de 2019, pelo assassinato do músico antifascista Pavlos Fyssas em setembro de 2013.

Pelo outro lado, as condições mais difíceis para os antifascistas acusados de um ataque à sede nazista do Aurora Dourada em Atenas (eles são obrigados a visitar a polícia quatro vezes por mês, não é permitido que eles deixem o país e tiveram que pagar uma fiança de 15.000 euros). Isso é apenas um exemplo dessa “cooperação”. Além disso, também temos a cooperação da mídia, para impor uma distopia na sociedade grega.

Nós respondemos a um mundo de obediência absoluta com um mundo de projetos autônomos.

Esse mundo questiona o conceito de propriedade, é autogovernado anti-hierarquicamente, e seus componentes são contra qualquer forma de dominação.

Nossa solidariedade ativa é nossa resposta as suas doutrinas violentas.

Fonte: https://de.indymedia.org/node/55240

Tradução > Brulego

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2019/12/11/dinamarca-copenhagen-solidariedade-com-as-ocupas-na-grecia/

agência de notícias anarquistas-ana

O jarro quebra –
Ah, o despertar Do gelo da noite!

Bashô

Leave a Reply