Panfleto que voou nas ruas de Porto Alegre (RS): “Isso aqui é uma guerra”

Porque não somos indiferentes, porque não ficamos imóveis, mas também e, sobretudo, porque temos muito para fazer, nas ruas, no combate à dominação e seus falsos críticos, reproduzimos um panfleto que apareceu nas ruas de Porto Alegre, num dos Atos Antifascistas Pacificados.

Isso aqui é uma guerra

O pacifismo não logra vitórias, diante de quem sofre a violência diária das forças do Estado e do capital. Uma escolha de “não sujar as mãos e não se arriscar”.

A polícia mata diariamente, em qualquer governo, e seus maiores alvos são xs pretxs e pobres, faveladxs e inconformadxs. O governo é responsável pelo etnocídio indígena e as empresas por propagar uma cultura misógina e violenta.

O discurso pacifista reforça a autoridade do Estado e das instituições capitalistas como sendo os únicos que podem praticar a violência. O Estado e os grupos fascistas não têm pudor em usar a violência e apenas se beneficiam do conformismo e inação de seus opositores. O pacifismo perpetua a bota dos fascistas esmagando nossas cabeças, suas armas fuzilando nossos corpos, suas máquinas devastando nossa terra.

Que a ação direta, sem líderes, sem partidos, contra toda autoridade, seja a resposta nas ruas diante desta guerra!

Em todo o mundo o fogo da insurreição mostra sua força transformadora iluminando o caminho pra liberdade!

Pacifismo: arma dos acomodadxs e derrotadxs.

Aprenda a se defender!

A melhor defesa é o ataque!

Alguns Anárquicxs.

agência de notícias anarquistas-ana

O canto do rouxinol
E seu biquinho —
Aberto.

Buson

Leave a Reply