“Live” neste sábado | Anarquistas publicadoras e educadoras livres

Ensinar palavras, publicar ideias e criar bibliotecas foram (e são) práticas de mulheres anarquistas

Maria A.Soares é um nome que aparece em diversos periódicos brasileiros A Lanterna, A Plebe, O Grito Operário e no argentino Nuestra Tribuna, o que demonstra sua vasta produção textual e o trânsito por temas como: emancipação da mulher, feminismo, anarquismo transnacional, anticlericalismo e educação.

“O elemento feminino, cansado de viver escravizado, compreendeu que já é hora de conquistar seus direitos usurpados pelo ridículo orgulho masculino, e como em sua obscura existência não pode reflexionar e portanto compreender onde está a verdadeira emancipação, na sua ânsia louca de liberdade seguirá o caminho que primeiro lhe indicarem, julgando ter feito muito bem.” – Despertar Feminino de 1914, Maria A. Soares no Jornal A Lanterna.

Maria A. Soares pode ser Maria Antônia Soares ou Maria Angelina Soares, duas irmãs anarquistas que viveram na cidade de São Paulo nas primeiras décadas do século XX. Trabalhavam como costureiras, foram professoras e escreviam para jornais anarquistas. A família Soares teve uma proeminente atuação na cultura libertária daquele período, são pessoas fundamentais para a história do anarquismo na Primeira República no Brasil.

Para conversar sobre essas mulheres anarquistas e sobre a São Paulo que elas viviam, o projeto Charlas y Luchas recebe duas historiadoras: Beatriz Silvério e Samanta Colhado Mendes. A conversa será conduzida por Fernanda Grigolin.

– Beatriz Silvério é pesquisadora de educação libertária, mestranda em História Social pela UNIFESP. Atua também como educadora em espaços não formais.

– Fernanda Grigolin é artista transdisciplinar, pesquisadora e editora. Seu último livro é Sou Aquela Mulher do Canto Esquerdo do Quadro.

– Samanta Colhado Mendes é pesquisadora das mulheres anarquistas em São Paulo (1889-1930) desde 2004. Bacharel licenciada e mestre em História pela Unesp e professora de História.

Espero você sábado, no dia 01 de agosto, às 15h, no Canal do Youtube da Tenda de Livros. Ativem o sininho e venham conhecer mais e mais Charlas y Luchas: o projeto mensal da Tenda de Livros sobre Mulheres que publicam. A primeira fase será inteiramente sobre mulheres anarquistas. 

>> Canal do Youtube da Tenda de Livros:

https://www.youtube.com/channel/UCKr5pDFJvFgIYfBrf46nAbQ

agência de notícias anarquistas-ana

Meus haicais de chuva
Caem fortes, sem cessar
Unem céu e terra.

Claudia Chermikoski

Leave a Reply