Pela abolição dos carabineiros do Chile

Como Órgão Anarco Feminista (OAF), chamamos sem rodeios a deslegitimar a instituição dos carabineiros e da gendarmeria do Chile de maneira completa, não basta só com a destituição de alguns “funcionários”, os abusos de poder perpetrados por este organismo não são algo isolado, ou que se possa individualizar: a tortura, o desaparecimento, o assassinato, são formas sistemáticas que empregam para reprimir o povo inteiro, sem nenhuma distinção.

Por sua vez é importante declarar o general Mario Rozas como um dos principais responsáveis de inumeráveis mortes e torturas. Ao estar encarregado e no comando, é ele que obedece e dá as ordens em desfavor da vida, da luta e da liberdade: por mentir sem consequências, apagar provas, tergiversar a verdade, e declarar que “não dará baixa a nenhum carabineiro enquanto durar o protesto social”.

Qualquer um que caia nas garras dos carabineiros, ou que tenha a má sorte de estar compartilhando a rua ou espaço com estes psicopatas de uniforme, pode morrer, perder seus olhos ou ficar com severos danos cerebrais ou a nível orgânico do corpo, isto é inaceitável, e estão muito equivocados se creem que cruzaremos nossos braços e guardaremos silêncio.

Já não resta mais nada que levantar nossa voz e exigir o que é justo: Pela abolição dos carabineiros do Chile, pela abolição da gendarmeria, pela destruição do braço armado do Estado e dos empresários! Não vamos fomentar o gatilho fácil, nenhuma morte nem companheiro serão esquecidos, o abuso de poder é a viva imagem do princípio de autoridade e o temos claro: NÃO VAMOS ACEITAR.

Pela memória dos que foram assassinados, mutilados e desaparecidos na revolta social iniciada em 18 de outubro.

Anarcofeminismo e Revolução Social.

Órgão Anarco Feminista (OAF)

Tradução > Sol de Abril

agência de notícias anarquistas-ana

terno salgueiro
quase ouro, quase âmbar
quase luz…

 José Juan Tablada

Leave a Reply