[Itália] Em breve, início do julgamento do companheiro anarquista Juan Sorroche

Juan Sorroche é um companheiro anarquista espanhol que está a vinte anos na Itália participando nas lutas contra o Estado e contra o capitalismo, sofrendo por isto vários períodos de prisão. Em 2016 se converteu em fugitivo por diversas condenações (uns seis anos de prisão) vinculadas sobretudo à luta contra o TAV (Trem de Alta Velocidade) em Valsusa. Detido em maio de 2019, foi condenado a outros dois anos e meio por posse de documentos falsos. No momento de sua detenção, Juan descobre que é acusado de um atentado contra a sede da Liga Norte – partido soberanista e racista – que aconteceu ano anterior em Treviso. A ação, reivindicada por uma célula anarquista que se refere à Internacional Negra, consistiu em uma dupla explosão, a primeira contra a sede política, a segunda como armadilha – que não funcionou – para a polícia ou para a Liga Norte. Ainda que ninguém conseguiu um arranhão, Juan é acusado de “massacre”, delito que inclui uma pena que pode chegar a prisão perpétua, quer dizer, detenção potencialmente interminável¹.

O julgamento contra ele começará no próximo 23 de novembro no tribunal de Treviso, cidade na qual a Liga domina há vinte anos. O julgamento será no Tribunal do Penal com o jurado popular, que em um território como esse pode converter-se em um “pelotão de fuzilamento”. Além do episódio de Treviso, dos materiais da polícia e dos magistrados surge a vontade de construir outra “associação subversiva com o propósito do terrorismo”. A prática da ação direta está sob forte ataque, é importante que toda nossa solidariedade chegue a Juan.

Em solidariedade com Juan e com todos os anarquistas processados neste período na Itália (“Scripta Manent”, “Pânico”, “Prometeo”, “Scintilla”, “Lince”, “Bialystock”…) chamaram duas semanas de mobilizações de 9 à 24 de novembro.

[1] A duração real da prisão perpétua depende do delito e do contexto. Há pessoas que, com prisão perpétua, saíram do cárcere em 12 anos e outras que, negando-se a colaborar com os magistrados ou a distanciar-se de determinadas práticas, seguem na prisão depois de 37 anos (como vários militantes das Brigadas Vermelhas).

JUAN ANTONIO SORROCHE FERNANDEZ

STRADA DELLE CAMPORE, 32

05100 TERNI

ITÁLIA

Tradução > Sol de Abril

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2020/10/19/italia-mobilizacao-em-solidariedade-com-os-anarquistas-em-julgamento-de-09-a-24-de-novembro/

agência de notícias anarquistas-ana

Folha no rio
vai para o mar sem volta –
chorão se renova.

Anibal Beça

Leave a Reply