[Espanha] Madrid: Jornada de abertura de La Emboscada, espaço anarquista okupado em Tetuán

Jornada de abertura na terça-feira 23 de abril.

Programação:

17h – Apresentação do projeto

18h30 – Debate: As anarquistas frente as urnas

21h – Jantar vegano

Espaço Okupado Anarquista La Emboscada. C/Azucenas 67, (M) Valdeacederas

Em 29 de janeiro se reokupou um edifício no bairro de Tetuán que já estava há 10 anos sendo parte de nós, seja sendo o lar de muitas companheiras anarquistas ao longo do tempo ou dando vida a nossos projetos, tanto na moradia, como no outrora chamado Centro Autogestionado Libre de Drogas Okupado (CALDO) Vegano. Quando este voltou as mãos do proprietário, foi completamente esvaziado e tapado, preparado para sua derrubada.

 No entanto, hoje voltou a abrir-se o espaço para seguir fazendo parte da história da luta anarquista e do bairro, após três meses de trabalho para arrumá-lo. Na terça-feira, 23 de abril celebraremos a jornada de abertura para apresentar o projeto a todas aquelas pessoas que queiram conhecê-lo e abriremos um debate por causa das eleições que vem nas semanas seguintes.

Um dos motivos para abrir este espaço era simplesmente a raiva e a tristeza que nos gerava vê-lo tapado em nosso bairro após anos fazendo parte de algum modo em nossas vidas. Mas também, sentíamos algumas necessidades as quais tínhamos a esperança de poder dar resposta criando este projeto. Sentíamos que após a repressão, a fuga institucional e os esforços recuperadores de um ou outro partido, o anarquismo sofria seus momentos de horas baixas, pelo que víamos claro o momento de tentar recompor-nos, assentar bases, debater, projetar… Cremos que é necessário que existam mais espaços de encontro nos quais forjar afinidades e assentar grupos e projetos, e dar lugar a debates nos quais possamos aprofundar dentro de umas ideias concretas para poder analisar nosso contexto e apontar as lutas que mais tenham sentido.

É por isto, que uma das coisas que achamos mais importante é que seja um lugar cômodo para ir ao encontro e a troca. Queremos fugir das dinâmicas próprias desta cidade tóxica nas quais as vezes parece que só nos movemos com a urgência, o compromisso e a pressão. Queremos que o que aqui cremos saia da ilusão e de buscar coisas nas quais realmente acreditamos e nos motivem. Por isso sempre haverá lugar para o questionamento e o debate será contínuo.

 Potencializar a busca de afinidades e o debate profundo também nos faz apostar por um projeto com um caráter marcadamente anarquista. Não pretendemos gerar um espaço que priorize o bairro e as necessidades de seus moradores, pois surge, sobretudo, de nossas próprias necessidades. Temos a sorte, também, de contar com outro espaço de caráter mais aberto e heterogêneo a pouca distância, com o qual consideramos que temos boa relação e com o qual buscamos nos complementar.

 Queremos conectar com o bairro buscando as necessidades e conflitos que compartilhamos com esta realidade; a problemática da moradia, a presença policial, a gentrificação, o auge do fascismo… Abrimos nossas portas com vontade de enfrentar  todas estas problemáticas que se vivem diariamente em Tetuán, e nosso encontro com os habitantes de Tetuán será em base a uma análise compartilhada com eles e uma vontade de enfrentá-las junto.

 Ademais queremos priorizar o fomentar as conexões que temos com companheiras mais além de Madrid, seja em outras cidades do Estado Espanhol, ou em outros países. Para o qual queremos tentar intercambiar propaganda e material com pessoas de outros lugares, do mesmo modo que decidimos habilitar um espaço para acolher a companheiras que venham para ir a eventos ou acontecimentos, ou simplesmente para conhecer projetos e tecer redes em Madrid.

Tradução > Sol de Abril

agência de notícias anarquistas-ana

podem tirar tudo da gente
menos a beleza
dessa lua crescente

Ricardo Silvestrin

Leave a Reply