[Reino Unido] Frente Verde Anticapitalista – relato das ações após o 15 de abril

Menos de um mês depois de nossa primeira assembleia, tomamos as ruas de Londres para realizar uma ação que coincidiria com o início da “Semana de Rebelião” da Extinction Rebellion (XR). Reunimos pessoas entre os turistas em frente a catedral de St. Paul. Se somaram a nossos números membros de vários grupos, incluídos mas não limitados a Federação Anarquista de Londres, Earth Strike UK e o Grupo Comunista Revolucionário. Com bandeiras ondulando, máscaras postas e o sistema de som gritando, começamos nosso passeio pela metade da estrada, bloqueando o tráfico em nossa marcha.

 Em contraste com a XR, que pretendia manter e bloquear partes simbólicas de Londres que haviam anunciado à polícia de antemão, nós não avisamos ninguém e permanecemos fluidos e adaptáveis. Como tal, com um grupo muito menor fomos capazes de causar uma significativa interrupção apesar de não conseguir nosso objetivo inicial de entrar no Mercado de Valores de Londres. Nossa rota principal consistiu em visitar e bloquear vários lugares de funcional importância para o capital e as transações financeiras em Londres – a Bolsa de Valores, o Banco da Inglaterra e o mercado de divisas.

Durante o tour também paramos em outros pontos de interesse – bancos, tribunais, a igreja da Cientologia -, já escolhidos por alguns camaradas no momento ou pela polícia que, devido a que não tinha nem ideia de nosso percurso, seguiu correndo para os edifícios que acreditavam ter que proteger, ainda que em nenhum momento havíamos pensado em tentar entrar.

Se bem que a XR pôde causar interrupções, ao avisá-lo de antemão, deram tempo à polícia para redirigir o tráfico, de forma que o impacto da ação diminuiu muito apesar das grandes cifras de concorrência. Claramente se encontraram com algo ao bloquear a ponte de Waterloo, momento no qual a polícia começou a despejar a ponte e a prender gente na primeira tarde; o problema foi e é que a XR acredita na colaboração com a polícia. É uma vergonha porque com tais números teriam podido fechar Londres e muitas outras cidades se tivessem melhores táticas. Também deve ser tido em conta que durante nossos bloqueios de estradas deixamos passar a ambulâncias, pelo que esta não é uma desculpa válida para trabalhar com o Estado.

Terminamos nosso percurso caminhando até a Praça do Parlamento para mostrar solidariedade com os manifestantes da XR. Em uma cena de jovial solidariedade, fomos recebidos com aplausos, cantos e celebrações da maior parte das pessoas nas ruas. Se aproximaram, não pela primeira vez, pessoas aliviadas de ver uma alternativa ao dogma liberal de não-violência e colaboração policial. No entanto ficou claro que os organizadores e pacificadores não estavam tão dispostos a receber-nos e se escutou cochicharem uns com os outros que nos tivessem vigiados. Isto respalda o ponto que já comentamos, de que podemos apoiar o movimento XR, ainda que em muitos casos está formado por anticapitalistas e trabalham autonomamente em grupos não hierárquicos, ao mesmo tempo que criticamos a organização de cima para baixo da XR.

A Frente Verde Anticapitalista é uma alternativa a XR e manteremos uma distância prudente a respeito de sua política de informantes e delatores, mas continuaremos realizando ações em solidariedade com o movimento e com as centenas de pessoas que estão tentando buscar uma solução à catástrofe climática e ecológica. Esperamos que o movimento comece a ver que a solução só se pode encontrar em um rechaço total ao capitalismo e o nacionalismo, e continuaremos repensando este fato através de nossas palavras e ações.

Abaixo, o folheto que distribuímos durante o dia. Sinta-se livre para imprimi-lo e passá-lo durante as ações. Alternativamente, podes entrar em contato conosco e te enviaremos a versão em pdf.

Fonte: https://freedomnews.org.uk/green-anti-capitalist-front-post-action-report/

Tradução > Sol de Abril

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2019/04/08/reino-unido-manifesto-da-green-anti-capitalist-front-e-carta-aberta-a-extinction-rebellion/

agência de notícias anarquistas-ana

Grito da sineta
na última aula. Alegria.
Depois o silêncio.

Alexei Bueno

Leave a Reply