[EUA] Caminhando na escuridão

por Mumia Abu-Jamal | 30/06/2019

Durante anos foi difícil escrever ou falar sobre mim mesmo. As histórias de outras pessoas me pareciam mais interessantes, até agora.

Faz várias semanas, enquanto caminhava sobre a via principal que vem desde o comedor, me dei conta que já não podia distinguir uma só cara no rio de homens que passava. Foi quando soube quão ruim tinha ficado a minha vista.

Não disse nada a ninguém, nem sequer as minhas advogadas, tampouco a minha esposa Wadiya. Também não mencionei nada aos meus simpatizantes ou ao meu médico pessoal Joseph Harris, de Nova York.

Por um lado, o que eles poderiam fazer? E por outro, nós presos somos muito cautelosos em contar nossas limitações a outros presos porque não queremos nos ver debilitados entre estes homens.

Cada vez que usava uma gota com esteroides para os olhos, minha visão parecia leitosa, como se alguém tivesse posto uma tela branca sobre os dois olhos.

Me dei conta, para meu horror, que estava funcionalmente cego porque não pude ler um jornal, um livro, ou ver as caras de outros.

Quando fui com um oculista para um exame, o guarda que me acompanhava disse: “Caralho, Jamal, estás mais cego que um morcego!” O disse porque os exames revelavam que não pude ver nada — nem letras nem dedos.

O aspecto leitoso se desvaneceu desde que deixei de usar as gotas. Mas minha visão ficou tão ruim que uso vozes para reconhecer as pessoas, da mesma maneira que o faz uma pessoa cega.

Minha vista está ficando ainda pior.

Desde a nação encarcerada, sou Mumia Abu-Jamal.

 Fonte: https://amigosdemumiamx.blog/2019/07/07/caminando-en-la-oscuridad/

 Tradução > Sol de Abril

 Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2019/06/24/eua-atuemos-por-mumia-agora-mesmo/

agência de notícias anarquistas-ana

cai, riscando um leve
traço dourado no azul
uma flor de ipê!

Hidekazu Masuda

Leave a Reply