No início do século 20, a esquerda brasileira era majoritariamente anarquista, não comunista

Antes do PCB e da Revolução Russa, as greves e manifestações no Brasil eram articuladas pelos anarquistas libertários, que discordavam dos comunistas

por André Nogueira | 08/10/2019

O anarquismo é uma doutrina política libertária do início do século 19, que teve seus anos de ouro entre essa época e os anos 20, inclusive no Brasil. O país já teve um forte movimento anarquista, fixado bem antes dos comunistas, que teve papel essencial em nossa história.

Apesar de, normalmente, o anarquismo ser associado à imigração europeia, isso é parcialmente verdadeiro. Os ideais libertários e insurreicionistas que definem o anarquismo brasileiro tem bases nos movimentos negros antiescravidão, que ocupavam fazendas e atacavam ricos. Com a chegada dos espanhóis e italianos, se deu corpo e nome às práticas anarquistas brasileiras.

O florescer do anarquismo, portanto, se dá na República Velha, nos princípios da industrialização. Essa ideologia teve lugar em centros como São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, se concentrando em locais de exploração rígida do trabalho, como fábricas e portos, e sofrendo desde cedo grande repressão política e policial.

“No Rio de Janeiro, o primeiro registro de atividades anarquistas é de 1892, quando a polícia relatou reuniões de estrangeiros que procuravam difundir ideias libertárias entre os trabalhadores”, relata a historiadora Edilene Toledo, da UNIFESP.

“Um exemplo de militante importante desse período em São Paulo foi o brasileiro Benjamim Mota, jovem advogado republicano que, de volta de uma viagem a Paris, fundou um grupo revolucionário e em 1897 aderiu ao anarquismo. No ano seguinte, escreveu um dos primeiros livros de autor brasileiro sobre as ideias anarquistas, Rebeldias”.

Antes do final dos anos 1920, o anarquismo era quase hegemônico na esquerda antissistêmica brasileira. Foi só a partir do nascimento do PCB que a esquerda se moldou em volta dos ideais comunistas-marxistas, com um programa político e de campanha audacioso por parte dos simpatizantes bolchevistas.

>> Para ler o texto na íntegra, clique aqui:

https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/no-inicio-do-seculo-20-esquerda-brasileira-era-majoritariamente-anarquista-nao-comunista.phtml?fbclid=IwAR1e71eDNZIPmJIhxvKrGsftunkJ5QTKXftlJaLVdh2SwBJnHUK9vJVqzlE

agência de notícias anarquistas-ana

Lua de primavera —
O tempo em que me fazias
pular o muro e fugir.

Guin Ga Eden

Leave a Reply