Música nova do Ktarse: “Gaiolas de Concreto”

Ktarse, rap da quebrada, combativo e anárquico!

L e t r a

Não tenho nada para se lamentar

Quero ver esse sistema colapsar

Desejo ver a ruína do sistema capitalista

Que os poderosos paguem pela carnificina

.

A máquina do progresso e produtividade

Está nos levando ao desastre

Adoecimento dos nossos corpos e mentes

Ao modo de vida suicida e deprimente

.

Civilização dominada por guerras

Por flagelos, genocídio, miséria

Não romantizo a pandemia mortal

Pior do que o vírus é voltarmos ao normal

.

Foda-se os governantes com sua retórica

O sistema não aprisiona a minha memória

A relação infernal que havia antes da pandemia

Do capitalismo com a natureza e a vida

.

Relação cruenta, horrenda, genocida

Sangrenta, violenta, autodestrutiva

Não me iludo com as medidas do governo

Eles querem salvar é o sistema financeiro

.

Tudo é vendável e gera lucro

A fome, depressão, o vírus, o luto

A ansiedade, o isolamento, os distúrbios

Do controle social ao poder absoluto

.

Do Estado e do sistema capitalista

Com seus dispositivos de coerção e tirania

Com seus condicionantes de servidão

Que introjeta obediência na população

.

O oceano opressivo do Estado de sítio

Para manter o mercado protegido

Para evitar as insurreições dos oprimidos

Que é mais potente do que o coronavírus

.

REFRÃO

Não adianta se trancar em gaiolas de concretos

Enquanto o capitalismo produz flagelos

Não adianta se isolar do Covid-19

Enquanto a miséria dilacera os pobres

.

Os endinheirados são responsáveis pela tragédia

Pelas doenças, pestes e miséria

Que de tempos e tempos se retroalimenta

Exterminando as vítimas da pobreza

.

Que sobrevivem em casebres e barracos

Que não tem acesso a saneamento básico

Que disputa alimentos com ratos

Que não tem acesso à água potável

.

Seres humanos subalternizados e fudidos

Torturados pelo Estado e o capitalismo

Proteção e bem estar social o caralho

Ser cidadão nessa porra é ser escravo

.

Dócil, civilizado, subserviente

Consumista, idiotizado, demente

Que em tempos como a pandemia

Comprar produtos que não precisa

.

Que faz empréstimos desnecessários

Para manter o lucro dos agiotas mercenários

Para fazer o jogo sujo dos banqueiros

Que lucra bilhões com o endividamento

.

Dos tais cidadãos arrogantes egoístas

Que cagam para os que mais necessita

Os flagelados das favelas e periferias

Os desempregados que tem família

.

Filhos para alimentar, aluguel pra pagar

No desespero temos que roubar

Sequestrar, Traficar, matar pra não morrer

A vida do crime é uma forma de sobreviver

.

Mais nocivo do que o coronavírus

É a sobrevivência imposta aos oprimidos

As condições sociais de pobreza extrema

As políticas de morte orquestrada pelo sistema

.

REFRÃO

Não adianta se trancar em gaiolas de concretos

Enquanto o capitalismo produz flagelos

Não adianta se isolar do Covid 19

Enquanto a miséria dilacera os pobres

>> Escute a música aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=UfAg4sx0WTg

Conteúdo relacionado:

 
agência de notícias anarquistas-ana

A serra em chuva
Sob o sol poente –
Como não agradecer?

Paulo Franchetti

One response to “Música nova do Ktarse: “Gaiolas de Concreto””

  1. Rogério Wiliams

    Fim do capitalismo

Leave a Reply