[EUA] Marcando o 30º aniversário do bombardeio de Judi Bari e Darryl Cherney

O 30º aniversário do bombardeio de Judi Bari e Darryl Cherney é dia 24 de maio de 2020. Geralmente, os camaradas de Judi na área da baía comemoram esse evento todos os anos indo ao local onde a bomba explodiu sob o assento do carro de Judi enquanto ela dirigia por Oakland, para marcar o momento, assim como reunir pessoas para discussões sobre ativismo radical e solidariedade. Este ano será diferente em tempos de pandemia. Mas a data será marcada, não obstante, como uma lembrança contra o esquecimento.

Judi Bari disse, há muitos anos:

“Partindo do bastante razoável, mas infelizmente revolucionário conceito, de que as práticas sociais que ameaçam a continuação da vida na Terra devem ser mudadas, precisamos de uma teoria de ecologia revolucionária que abranja questões sociais e biológicas, luta de classes e reconhecimento do papel do capitalismo corporativo global na opressão dos povos e na destruição da natureza.

Acredito que já temos essa teoria. Isso se chama ecologia profunda e é a crença central do movimento ambiental radical.”

Suas perspectivas e análises esclarecem o porquê ela era considerada perigosa para o status quo corporativo e foi atacada. Em 24 de maio de 1990, uma bomba caseira foi plantada no carro da ativista do Earth First! Judi Bari. A bomba explodiu, enviando ela e sua colega ativista Darryl Cherney ao hospital em Oakland – Judi com ferimentos fatais, já que a bomba havia sido escondida diretamente sob o banco do motorista. Judi e Darryl estavam a caminho de um evento no Earth First! Redwood Summer. Aquela explosão e o subsequente ataque ao Earth First! assim como contra Judi e Darryl, pelo FBI e pela polícia de Oakland, mudariam para sempre a face do ativismo florestal nas florestas de sequoias e em outros lugares.

A pessoa responsável pela bomba nunca foi encontrada, em parte porque o FBI nunca conduziu uma investigação séria, optando por culpar e assediar os ativistas do Earth First!, tentando acusar Bari e Cherney a terem bombardeado a si mesmas. Um processo movido por Judi e Darryl contra o FBI e o OPD por violação dos direitos constitucionais foi finalmente bem-sucedido em 2002, vindicando Darryl e Judi, mas veio cinco anos depois da morte prematura de Judi por câncer de mama aos 47 anos.

Redwood Summer foi uma mobilização em massa de estudantes e outras pessoas que vieram através dos EUA para protestar contra o desmatamento da região de sequoias no norte da Califórnia, sendo dizimadas pela motosserra corporativa. Foi modelado pelas mobilizações de direitos civis no sul na década de 1960. O verão de desobediência civil e protestos nas florestas prosseguiram, apesar da perturbação monumental causada pelo bombardeio e das tentativas de enquadrar e destruir o Earth First! e mudou a face da organização de ações diretas na época.

Havia uma exibição planejada dedicada a Judi no Museu do Condado de Mendocino, que colocaria em exibição o carro bombardeado e outros artefatos da época, que seria inaugurado em 1º de maio. A pandemia adiou tudo isso, mas incentivamos as pessoas a assistir ao filme de longa-metragem, Who Bombed Judi Bari?¹ no YouTube. Conta a história do atentado, Redwood Summer, Earth First! e muito mais.

[1] https://www.youtube.com/watch?v=HWApxvSjMKY&feature=emb_title

Fonte: https://itsgoingdown.org/marking-the-30th-anniversary-of-the-bombing-of-judi-bari- and-darryl-cherney /

Tradução > A. Padalecki

agência de notícias anarquistas-ana

Noite escura,
chuva fina esconde
a lua cheia.

Fabiano Vidal

Leave a Reply