[Espanha] O Fascismo segue nas ruas e nas Instituições

Assistimos a um patético espetáculo das pessoas da direita nas ruas, em meio da crise sanitária pelo Covid-19 e com a maioria da população confinada em suas casas, tratando de sobreviver e de não estender o maldito vírus para não voltar à situação de colapso dos hospitais e das UTIs.

Com as ruas vazias pela demostração geral de responsabilidade da população, envoltos em sua bandeira espanhola, estes patriotas, com seus talheres de prata em riste, percorrem as ruas dos bairros ricos das cidades, com megafones e panelaços, protestando contra o governo, ao qual atribuem a responsabilidade de todos os mortos.

A Lei mordaça que eles defenderam e votaram, não se aplica a eles em nenhum caso, a polícia os trata amavelmente, devem ser “pessoas de bem” e essa Lei foi feita só para os “esfarrapados”, “desalinhados”, anarquistas, vermelhos e pessoas de mal viver.

As Delegações do governo lhes permitem estas Concentrações, Manifestações e inclusive Caravanas de “carreatas” de protesto, enquanto impede à maioria da população de passear juntas, rechaça qualquer tentativa de Concentração de protesto aos demais Movimentos e Coletivos sociais e ninguém revoga a maldita Lei Mordaça, à qual estes “noivos da morte” parece que são imunes.

Entre militares, fascistas e religiosos, temos as ruas ocupadas como se assistíssemos a um documentário do passado, a um Nódulo dos que gostavam de Franco. Causa grande espanto o que está ocorrendo.

Quando a classe trabalhadora e os setores populares se manifestavam massivamente contra a miséria e escravidão a que nos submeteram após a grande fraude chamada crise de 2008, estes diziam que isso não significava nada, porque havia mais gente que ficava em casa. Mas agora é este bando o que ocupa as ruas, com valentia, como se fossem ativistas, isso sim, bem penteadas, com roupa de marca e com perfumes caros.

Não nos cabe dúvida que a maioria social, a classe trabalhadora, as pessoas que sofrem a precariedade de vida e a exclusão social, voltaremos a tomar as ruas que são nossas, e lhes devolveremos a suas tocas de luxo, estamos nos preparando para isso, com suas Leis Mordaça, sua repressão seletiva e sua arcaica patriotada de ficção.

Nada vai nos parar porque nossa vida vai nisso. Defender Serviços públicos, universais e de qualidade, começando pela Saúde, Revogar as Reformas laborais, lutar pela Igualdade real entre homens e mulheres, lutar contra a Emergência climática, pelo futuro de nossa gente Jovem, pelos Cuidados às diversas Dependências, pela Renda Básica das pessoas Iguais (RBis), pelas pessoas excluídas, por umas Pensões públicas dignas, pelos direitos e liberdades de todas, será nossa urgência e prioridade.

É então quando diremos “Não fiques em casa”, luta junto a tua Classe por um futuro mais justo, solidário, igualitário e em um planeta habitável.

Já falta pouco. As ruas nos esperam.

Secretariado Permanente do Comitê Confederal da CGT

cgt.org.es

Tradução > Sol de Abril

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2020/05/22/espanha-dedicado-aos-que-se-manifestam-no-bairro-superchic-de-madrid/

agência de notícias anarquistas-ana

Grande sol poente
chupa no horizonte
estrada serpenteante

Winston

Leave a Reply