Mensagem Comum das Federações Anarquistas: Solidariedade Internacional com as Pessoas Revoltadas nos Estados Unidos

Em 25 de maio, em Minneapolis, EUA, quatro policias prenderam George Floyd por conta de uma suposta nota falsa de 20 dólares. Enquanto estava algemado, três deles o jogaram no chão e asseguraram que o oficial Derek Chauvin o sufocasse por cerca de oito minutos, mesmo após a vítima ter claramente perdido a consciência, assassinando-o em público.

A violência policial nos EUA é um dos pilares de sustentação de um Estado que costumeiramente agride para manter o poder. Tendo causado e estando envolvido em incontáveis operações de guerras imperialistas, este Estado bombardeia civis e comete saques por toda a periferia do sistema capitalista, aterrorizando o planeta e seus habitantes; especialmente os pretos, indígenas e populações pobres.

A estratificação social na sociedade estadunidense (na qual uma pequena elite detêm parte esmagadora das riquezas do país, onde milhares de trabalhadores são mortos devido às suas condições de trabalho) tornou-se ainda mais flagrante durante a pandemia, onde a maioria daqueles que perderam suas vidas são provenientes das classes mais baixas, os mais pobres, os mais excluídos, os mais reprimidos.

Pessoas dessas comunidades com marcadores raciais e socioeconômicos têm enchido as ruas de centenas de cidades nos Estados Unidos nos últimos dias, protestando e entrando em atrito com a polícia, construindo barricadas, incendiando delegacias, destruindo símbolos capitalistas. Esses são os milhares de revoltosos que estão atacando de volta (indignados com a violência racista e assassina do aparato repressor estatal, com as sufocantes condições de exploração e repressão a que são submetidos), desafiando as forças policiais, a guarda nacional e o exército, todos nas ruas sob ordens de Donald Trump, ordens essas para espalhar o terror por meio de prisões, balas de borracha e assassinatos de manifestantes que ousaram e levaram a batalha até o “coração da besta”, contra o Estado e a brutalidade capitalista.

Ao lado das pessoas revoltadas nos Estados Unidos erguem-se milhares de outros povos que também em estado de luta, do México ao Brasil, passando pela Grã-Bretanha, França, Bélgica, Grécia, Palestina e Israel, acompanhando o crescente de revolta estadunidense e lutando conta a violência, repressão, racismo, pobreza, empobrecimento e exploração. Das demonstrações e embates de rua em nome de George Floyd e todas as outras vítimas assassinadas pela polícia dos EUA, aos confrontos no México após o assassinato de Giovanni López nas mãos da polícia em decorrência de não estar de máscara, passando pelo Brasil onde se marcha contra as políticas fascistas e genocidas do governo Bolsonaro, às lutas comuns de israelenses e palestinos contrários às políticas do governo Netanyahu responsáveis por sustentar o apartheid moderno no qual o jovem Yihad Elkhalak é apenas uma das últimas vítimas, chegando à remoção de símbolos escravistas que dominam as ruas da Grã-Bretanha e aos conflitos sociais que continuam a escalar nas ruas da França apesar da crescente violência usada pelas forças repressoras do Estado.

Esses são nossos irmãos e irmãs de classe que lutam para sobreviver em cada canto do mundo contra a pandemia, e que levantam seus punhos contra a violência brutal usada pelo Estado em nome do capitalismo, enviando uma mensagem de solidariedade para com todos aqueles que resistem. Eles são os reprimidos e explorados que jogam luz sobre o caminho da resistência, aqueles que mantém viva a revolta e a batalha pelo fim do capitalismo e do Estado, em nome de uma sociedade baseada em solidariedade, igualdade e liberdade.

SEM JUSTIÇA: SEM PAZ!

NENHUM OUTRO MUNDO É POSSÍVEL ENQUANTO EXISTIREM O ESTADO E O CAPITALISMO!

LUTE POR REVOLUÇÃO SOCIAL GLOBAL!

FAO (Federation for anarchist organizing, Eslovênia & Croácia)

FAIt (Italian Anarchist Federation, CRInt-FAI)

APO (Anarchist Political Organisation – Federation colectivs – Grécia)

FA (Fédération Anarchiste, França & Bélgica)

FAM (Federación Anarquista de Mexico)

FAIb (Federación Anarquista Ibérica)

FLA (Federación Libertaria Argentina)

AF (Anarchist Federation – Grã-Bretanha)

Fonte: http://apo.squathost.com/common-message-of-anarchist-federations-internationalist-solidarity-with-the-revolted-peoples-in-usa/

Tradução > AnarcoSSA

agência de notícias anarquistas-ana

Abre o camponês
sulcos de arado na terra:
no seu rosto rugas.

Anibal Beça

Leave a Reply