[Espanha] Ameaça iminente de despejo do Ateneu Libertário de Vallekas

No final de agosto recebemos uma bela notificação da corte de que no dia 16 de setembro a polícia e o serralheiro estariam presentes para proceder com o despejo. Nosso espaço vem servindo como local de atividades, debates, assembleias, ginásio e ponto de encontro e força motriz para várias iniciativas libertárias há dois anos.

Assim, nos encontramos em Vallekas, um bairro da cidade de Madrid, que é o foco da especulação capitalista, dirigida por sucessivos conselhos municipais, independentemente de suas tendências políticas; o bairro é um terreno fértil para empresas imobiliárias, bancos, fundos de abutres, grandes proprietários de terras, jornalistas e o ocasional cidadão submisso. Vallekas foi afetada por estes processos especulativos como a gentrificação, que já devastaram o centro da cidade e chegaram aos bairros da classe trabalhadora na periferia há anos. A ideia é simples: transformar o bairro em um imenso centro comercial onde a única relação possível é aquela estruturada em torno do consumo, que expulsa e persegue a pobreza, criminalizando-a em favor de um novo perfil de habitante com maior poder aquisitivo. O aumento dos aluguéis é apenas a ponta do iceberg. A cidade dos ricos é construída sobre a expulsão, a precarização da vida e a impossibilidade do livre uso da rua e do espaço por seus habitantes.

A proliferação de narco-máfias, casas de jogo e cafetões no bairro, por um lado, e a polícia, por outro, são apenas dois eixos da mesma moeda, que vêm abrir o caminho para a repressão e o controle social: o constante abuso policial no bairro, o policiamento das ruas, o constante esmagamento das multas experimentado durante o estado de emergência no bairro, as batidas racistas, a vigilância por vídeo e suas malditas câmeras formam uma Vallekas controlada pelas novas tecnologias e pela polícia, onde a submissão e o consumo são o único meio de comunicação possível.

A vasta campanha de verão contra a okupação na mídia nada mais é do que a essência pura da luta de classes: os ricos defendem a propriedade privada e seus interesses, tentando fazer com que os pobres tornem seus medos seus próprios. Os especuladores sabem que há tempos turbulentos pela frente e já começaram sua ofensiva. Diante disso, apelamos à solidariedade não apenas com o Ateneu Libertário de Vallekas e seu despejo, mas com as okupações em geral, como ferramenta de luta na guerra social e como forma direta de tomar um teto sobre a cabeça, para nos relacionarmos e lutarmos a partir da autonomia contra partidos políticos e estruturas de poder. A okupação abre muitas portas e possibilidades que afugentam os poderosos. Por exemplo, permite questionar a dinâmica do consumo de trabalho e que estes nos arrastem para baixo, assumindo nossas próprias casas e não podendo usá-las como mecanismo de pressão a serviço de nossos chefes e empregadores, que usam o medo de perder nossos empregos e, consequentemente, a moradia que pagamos em forma de aluguel ou hipoteca, como mecanismo de pressão para apertar os parafusos sobre nós. Como não vão temer a okupação os capitalistas?

Cada despejo, cada expulsão, cada resistência contra os bandidos profissionais contratados pelos especuladores (como a empresa Desokupa), é uma oportunidade para fazer frente aos especuladores e colocar em prática a solidariedade, o encontro, a ação direta, a cumplicidade e a luta.

Enquanto a propriedade privada e seu mundo continuarem a existir, enquanto Madrid continuar a ter milhares de casas e edifícios vazios, acumulados por bancos, imobiliárias e outros especuladores, e houver pessoas sem teto ou que não possam pagar uma hipoteca ou aluguel, ou simplesmente não tenham vontade de pagar a um especulador para ter um teto sobre suas cabeças, continuaremos a okupar.

Convocamos uma concentração para parar o despejo no próximo dia 16 de setembro às 9h00 na porta do Ateneu: C/Parroco Don Emilio Franco n. 59.

Solicitamos que você esteja atento a mais informações e anúncios. Na primeira sexta-feira após o despejo, será feita uma chamada em Vallekas em defesa da okupação. Fique atento ao horário e ao lugar e às chamadas futuras.

Solidariedade com o Ateneu Libertário de Vallekas!

Solidariedade com os espaços okupados!

Nenhum despejo, nenhuma expulsão sem resposta!

Okupação, resistência e ação direta

Fonte: https://contramadriz.espivblogs.net/2020/09/02/amenaza-inminente-de-desalojo-del-ateneo-libertario-de-vallekas/

Tradução > Liberto

agência de notícias anarquistas-ana

Caramujo,
Suba sem pressa
O Monte Fuji!

Issa

Leave a Reply