[França] Expropriação organizada na Naturalia!

Em 25 de setembro, expropriamos em massa os produtos da cadeia de alimentos orgânicos Naturalia, localizada perto de Buttes Chaumont, em Paris.

O roubo nos permite sair do atribuído papel cotidiano passivo, em frente a essas prateleiras repletas de centenas de produtos que nunca podemos pagar. O roubo permite-nos sair dele aos olhos dos outros, mas também em nossas próprias cabeças. O que poderia ser mais emocionante do que ir além desse quadro, que nos esmaga e ver rostos burgueses chocados quando saímos sem pagar com um saco cheio de comida. As fissuras do sistema se abrem de pouco a pouco em nossas vidas, especialmente em nossa urgência de encontrarmos nossos caminhos. E o que fazemos juntos é amplificado. Se decidimos nos organizar para esse saque, não expropriando em segredo, é porque não somos iguais nas expropriações. Aparência, estresse mental ou outras características são cruciais aos olhos dos guardas de segurança. Consideramos uma decisão altamente política criar um equilíbrio de poder que não seja baseado em habilidades individuais.

Escolhemos Naturalia porque roubar produtos BIO parece uma boa retaliação. Todos esses produtos, que chamamos de “bons para a saúde e para o planeta”, são acessíveis apenas a algumas pessoas. É uma violação da convenção ir e pegar o que não é pretendido para nós. Também queremos nos divertir e comer produtos inusitados, mas sem intenções de promover um consumo mais acessível, porque esse não é o mundo que queremos.

Enquanto isso, as lojas de produtos orgânicos contribuem para a gentrificação dos bairros e sempre ajudam a excluir os pobres. Sem falar nas condições de trabalho nestas lojas com imagem de ouro, onde os colaboradores são obrigados, para além do trabalho básico, também a convencer os clientes com um sorriso sobre a ética da marca! Some a isso técnicas de gestão que levam à depressão, à resignação, o aspecto colonial da economia e à produção de produtos de origem apreendida importados do outro lado do mundo, ou uma quantidade inimaginável de alimentos jogados fora todos os dias. Uma boa ideia para grevistas em lojas de produtos orgânicos. O preço dos alimentos orgânicos é o preço pago pela compra de uma consciência limpa. O argumento moralizante do consumo ético está sempre próximo quando se trata de alimentos orgânicos.

Recomendamos organizar expropriações e a entrega de bens em favor de eventos políticos que nos cercam, redistribuindo ou guardando tudo para si por qualquer motivo imaginável. E porque cada rede de varejo é um alvo potencial, embora fosse possível comprar lá mais barato, e porque compartilhamos a motivação de negar a propriedade privada, apoiamos os ataques em Atenas em julho (1) e em setembro (2) em apoio a ocupação Terra Incognita, em Tessalônica. Também apoiamos a resistência contra a repressão da Liebig 34 em Berlim.

Estamos também a pensar naquelas pessoas que foram para a prisão por expropriação de pães na República Checa e partilhamos o apelo da Magpie (3) para expropriação em massa. Porque as expropriações são suprimidas em todos os lugares, sejam elas concernentes a indivíduos ou não, elas são espontâneas durante os motins ou organizadas dessa forma. “Não vamos pagar pelo que nos foi roubado.” A guerra de classes está sendo travada e sabemos muito bem de que lado estamos.

Expropriar, expropriar, expropriar!

[1] https://actforfree.nostate.net/?p=38388

[2] https://attaque.noblogs.org/post/2020/09/22/athenes-grece-revendication-…

[3] https://magpie.noblogs.org/

Fonte: https://magpie.noblogs.org/post/2020/11/02/organized-expropriation-in-naturalia/

Tradução > A. Padalecki

agência de notícias anarquistas-ana

ameixas
ame-as
ou deixe-as

Paulo Leminski

Leave a Reply