[EUA] Antifascista é morto por agentes do FBI

Michael Reinoehl, antifascista responsável de matar a tiros Aaron ‘Jay’ Danielson, um fascista membro do grupo de extrema-direita Patriot Prayer e apoiante do Presidente Donald Trump, durante os protestos do último fim de semana em Portland, foi abatido na quinta-feira (03/09) à noite por agentes federais, em Lacey, localidade próxima de Seattle, no estado de Washington.

Segundo a versão oficial da polícia, quatro policiais abriram fogo contra Reinoehl quando ele saiu de casa e fez menção de sacar uma arma.

Numa entrevista publicada na quinta-feira à noite na Vice News, Reinoehl, que se definiu como “100% Antifa”, disse que agiu em legítima defesa quando disparou sobre Danielson. “Não tive escolha. Ou melhor, tive escolha – podia ter ficado sentado a vê-los matarem o meu amigo de cor. Mas não ia fazer isso”, explicou. Assumiu que costumava atuar como “segurança” nos protestos do movimento Black Lives Matter que há meses saem às ruas em Portland, com alguns episódios de confronto entre extrema-direita e movimento antifa.

Reinoehl era presença assídua nos protestos antirracistas e contra a violência policial em Portland, no estado vizinho de Oregon, organizados quase diariamente pelo movimento Black Lives Matter, desde a morte do afro-americano George Floyd, em maio, pela polícia de Minneapolis, no Minnesota.

Em publicações várias nas redes sociais, defendia meios pacíficos de protesto, mas admitia recorrer a meios violentos como resposta a condutas também violentas do outro lado da barricada.

“Estou disponível para lutar pelos meus irmãos e irmãs. Mesmo que muitos deles sejam demasiado ignorantes para compreenderem o que é que os Antifa defendem. Não queremos violência, mas também não vamos fugir dela”, escreveu em junho no Instagram.

No passado fim-de-semana, foi um dos manifestantes que se envolveu em confrontos com membros do grupo de extrema-direita Patriot Prayer, que entraram em caravana de automóvel em Portland para desafiar os organizadores dos protestos e demonstrar apoio ao Presidente dos EUA.

Pouco antes da tentativa de detenção de Reinoehl, Trump publicou uma mensagem no Twitter a destacar o homicídio de Danielson e a exigir uma ação policial mais célebre contra os responsáveis pelo crime.

“Por que é que a polícia de Porte não está a prender o assassino a sangue frio de Aaron ‘Jay’ Danielson? Façam o vosso trabalho e façam-no rapidamente”, escreveu o Presidente norte-americano naquela rede social.

Fonte: agências de notícias

agência de notícias anarquistas-ana

sol poente
numa ruela
menino corre das sombras

Rod Willmot

Leave a Reply